Jornal Correio da Semana » Blog Archives

Author Archives: Kadu Rachid

Novidade Política

Governo do Estado investe em segurança pública na capital

Publicado por

No ano em que completa 291 anos Cuiabá, a capital do Estado de Mato Grosso, deve ganhar um reforço significativo em todas as áreas da Segurança Pública. O governo Estado tem trabalhado e investido recursos para melhorar a segurança na Capital. Dos 485 novos veículos que a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp-MT) entregou aos 141 municípios de Mato Grosso no ultimo mês para atender as demandas da Segurança Pública, 128 foram destinados a Cuiabá.

São veículos Blazer, Gol, e Pálio Weekend totalmente equipados que servirão como ferramenta para fortalecer o trabalho da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil (PJC), Bases Comunitárias de Segurança, Sistema Prisional e do Corpo de Bombeiros. Além dos veículos, o material humano também tem sido reforçado para garantir mais tranquilidade aos cuiabanos.

Das aproximadamente 2.900 vagas abertas no último concurso público para atender o quadro operacional da segurança pública, como a Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Sistema Prisional e Socioeducativo, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), cerca de 500 profissionais serão destinados a Cuiabá para reforçar o efetivo das forças acima. Além disso, anualmente até a copa de 2014 a Secretaria de Segurança vai realizar concurso público para a inclusão de mil policiais por ano, ou seja, até a Copa do Mundo, mais quatro mil homens devem ser inseridos no quadro da segurança de Cuiabá.

Outra meta de trabalho da Sejusp para 2010 para dar mais segurança aos cuiabanos é a de transformar as Companhias Policia Militar dos bairros Três Barras, Santa Isabel, Planalto, e Bosque da Saúde, em Bases Comunitárias, isso significa agregar diversos serviços de Segurança Pública em um só local, e desta forma facilitar a vida da população nos bairros já que nas Bases estarão presentes além da Polícia Militar, Corpos de Bombeiros, Polícia Judiciário Civil e Politec.

Para 2010, os investimentos de R$ 4 milhões em equipamentos operacionais para o Corpo de Bombeiros Militar da Capital, vão dar mais condições para que os ‘homens do fogo’ trabalhem com mais eficiência. Os bombeiros que atuam em Cuiabá terão materiais novos como cordas, capacetes, botas, barcos, Jet Ski, viaturas de resgate, trajes e equipamentos para mergulho, equipamentos para salvamento em altura, e para salvamento terrestre.

Muito além de equipamentos, dando continuidade à política de valorização do capital humano da segurança, os Bombeiros Militares de Cuiabá terão acesso este ano a cursos de capacitação e treinamento em Salvamento em Altura, de Formação de Cabo Condutor de Viaturas Especiais, de Sargentos Combatentes, e de Combate a Incêndios Florestais.

O Centro Integrado de Operações de Segurança Pública receberá em 2010 um investimento no valor de R$ 1.740.000,00 para a digitalização da rede de rádiocomunicação da Região Metropolitana de Cuiabá, com aquisição de equipamentos de rádio comunicação móveis e portáteis, bem como de repetidoras digitais de rádiocomunicação. Com esses investimentos o tempo de respostas das ocorrências deve diminuir ainda mais, dando mais segurança aos cidadãos de Cuiabá.

A Polícia Militar deve fazer também um investimento na compre de equipamentos e capacitação de pessoal para os policiais que atuam na capital no valor de R$ 1.917.187,75.

Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec)

A Perícia criminal oficial é quem realiza o exame de corpo de delito e as outras perícias, ou seja, examina os vestígios coletados pessoalmente em local de crime, bem como aqueles vestígios encaminhados pelas autoridades fazendo relação com a ação delituosa. Com o intuito de dar mais celeridade ao desvendamento de crimes ocorridos em Cuiabá, a meta da Segurança Pública é investir este ano R$ 3.526.880,42.

Os investimentos são serão desde equipamentos de informática e materiais permanentes (servidores de armazenamento e processamento, gerador, notebook, computadores, móveis e máquinas fotográficas), até em Curso de Formação para o Concurso Público.

Polícia Judiciária Civil (PJC)

Os policiais civís que atuam na capital terão a oportunidade de se reciclarem neste ano. Ao todo serão investidos R$ 1.712.225,56 em 18 Cursos de Tiro para policiais Civis, em Atividades inteligência e licitude de provas na espera policial, no curso de formação técnico-profissional inicial para Delegados, Escrivães e Investigadores de Polícia, bem como na execução da 3ª Etapa do Complexo de Treinamento (Estande de Tiro, Urbanismo, Prevenção e Combate a Incêndio).

Sistema Prisional

Outros investimentos ligados a área da segurança Pública na capital são as obras previstas para o sistema prisional como o tratamento do esgoto da Penitenciária Central do Estado e do Presídio Feminino, um investimento no valor de R$ 616 mil e que cuja obra deve começar em 30 dias.

Além dessa obra está prevista para a capital a construção do espaço para cumprimento do regime semiaberto do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), no valor de R$ 612, 213, 30, onde serão criadas 48 vagas para cumprimento deste tipo de pena.

Assessoria/Sejusp-MT

Cultura

Estado é parceiro do Mega Aniversário de Cuiabá nos seus 291 anos

Publicado por

Mega FM e Governo de Mato Grosso comemoram aniversário de 291 anos de Cuiabá com megashow

Cuiabá faz 291 anos nesta quinta-feira (08.04), mas quem ganha a festa é a população na arena da Acrimat (Parque de Exposições da Capital). Pelo segundo ano consecutivo, a Rádio Mega FM comemora o aniversário da cidade com um megashow de artistas nacionais e regionais a partir das 19h desta quarta-feira (07.04). Mais uma vez o Governo do Estado é parceiro da iniciativa. Pelo menos 50 mil pessoas são esperadas no show. A entrada é franca.

O show da Mega FM traz participações nacionais como de Edson, da antiga dupla Edson e Hudson, de Michel Telo, ex-vocalista do Tradição, e Rick e Renner, além de shows com Zé Henrique e Gabriel, Alecir e Alessandro, Leo Magalhães, Dois a Um, Anselmo e Rafael, Montenegro e Boiadeiro, Munhoz e Mariano, Priscila e Ricardo, Danilo e Rafael, Fabiano Prates, Arena Country, Louvor a Alinça, Saram Balaia, Sentido Contrário, Inimitáveis, e outros de vários estilos da música popular brasileira.

O Estado participa por meio da Secretaria de Comunicação (Secom/MT) e Casa Militar. “Será uma grande festa, a exemplo do MT Cuiabá que realizamos no ano passado para comemorar os 290 anos da nossa cidade. Todos são convidados, para o Mega Aniversário de Cuiabá. Toda família mesmo”, convidou o produtor cultural da Mega FM, César Flash Back.

MAIS

A Orquestra do Estado de Mato Grosso também preparou um concerto especial para a população cuiabana neste dia 08 de abril. A partir das 20h, no Cine Teatro Cuiabá, apresenta o inédito Concertino para viola de cocho e orquestra, peça escrita pelo alemão naturalizado brasileiro Ernst Mahle, encomendada especialmente para o aniversário de Cuiabá. A apresentação terá ainda músicas de Roberto Correa (Mazurca Pantaneira e Araponga Isprivitada) e peças de três grandes compositores mato-grossenses: Mestre Albertino, Mestre José Agnello Ribeiro e Tote Garcia. O ingresso custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC/MT) traz uma programação toda especial para este mês de abril. Entre as atividades preparadas para celebrar os 291 anos da capital mato-grossense está a exposição “Casarios de Cuiabá”, aberta para visitação na Praça Central do Goiabeiras Shopping. A mostra é composta por 60 painéis com fotos de casas do Centro Histórico. A visitação ficará aberta até o dia 11 de abril com entrada é gratuita.

Economia

Aposentado pode ter reajuste de 7%

Publicado por

O governo e os partidos da base aliada podem bater hoje o martelo em torno do índice de 7% para o reajuste dos aposentados que ganham acima de um salário mínimo. A proposta, retroativa a janeiro, depende apenas de aval do presidente Lula, que no final da tarde de ontem não estava em Brasília.

A medida provisória que trata dos vencimentos dos aposentados e está na pauta de votação da Câmara prevê, originalmente, um reajuste de 6,14%. Diversas emendas ao texto, porém, foram apresentadas pelos próprios partidos da base, sugerindo aumentos maiores, chegando até ao índice composto pela correção da inflação mais 100% da variação do PIB de 2008. Há também propostas de aumentar esse percentual para 80% do PIB.

Para não sair derrotado, o governo então apresentou a proposta intermediária, dos 7%, ou a correção da inflação mais dois terços da variação do PIB. A ideia foi levada para discussão pelo líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), durante almoço ontem com lideranças do Congresso.

Antes, ele participou de diversas reuniões com os ministros Guido Mantega (Fazenda), Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Paulo Bernardo (Planejamento), Carlos Eduardo Gabas (Previdência) e Erenice Guerra (Casa Civil), que teriam aceitado o acordo.

“Já está tudo certo com o governo, concordamos com 7%. Não tem mais jeito, já perdemos cinco meses. Se não fosse assim, ficaria do jeito que está, então acho que saímos ganhando”, disse o deputado e presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP).

Segundo os congressistas, o impacto extra para a Previdência com o novo reajuste será da ordem de R$ 84,6 milhões por mês ou R$ 1,1 bilhão por ano. Paulinho diz que o ganho real para os aposentados será de 0,4% sobre a folha.

A proposta feita pelo governo prevê ainda que a definição do reajuste das aposentadorias para 2011 seja feita durante a discussão e a votação do Orçamento da União para o próximo ano, após as eleições.

Para bater o martelo, o governo também quer ter a garantia da base aliada de que as bancadas votarão unidas e que não ajudarão a oposição a aprovar um valor maior para as aposentadorias. Também quer o compromisso de que os 7% sejam o índice final aprovado, mesmo que o Senado mude a proposta.

Toda a articulação política acontece para que Lula não seja obrigado a vetar reajuste maior, que provoque rombo nas contas da Previdência. O veto levaria a desgaste que não seria positivo em ano eleitoral.

“O Brasil foi o país que mais concedeu reajuste aos aposentados, mesmo assim achei correto abrir uma negociação. O acordo está próximo, mas até o momento tenho compromisso apenas com o reajuste previsto na MP”, disse Vaccarezza.

Folha de São Paulo