Economia Futuro Econômico Mercado Financeiro

Moody’s sinaliza rebaixamento do Brasil e dólar dispara

Na véspera, moeda caiu quase 2%. Após o rebaixamento a agência de classificação de risco colocou a nota do Brasil em revisão

O dólar subia ante o real no início dos negócios desta quinta-feira (10), após a agência de classificação de risco Moody’s colocar a nota de crédito do Brasil em revisão para rebaixamento, ameaçando retirar o selo de bom pagador internacional do país.

Às 9h08, o dólar avançava 0,73%, a R$ 3,7642 reais, depois de cair quase 2% na sessão passada.

O BC fará nesta tarde leilão de venda de até 500 milhões de dólares com compromisso de recompra, operação que não tem como objetivo a rolagem de contratos já existentes.

Além disso, a autoridade monetária dará continuidade, pela manhã, à rolagem dos swaps cambiais que vencem em janeiro, com oferta de até 11.260 contratos, que equivalem a venda futura de dólares.

Chance de rebaixamento

A agência de classificação de risco Moody’s colocou a nota de crédito soberano do Brasil em revisão para um possível rebaixamento. A atual nota do país é Baa3, o último nível dentro do grau de investimento. Segundo a agência, as complicações no cenário político pioram a tendência de crescimento da dívida do país.

Se ela for mesmo cortada, o país perde o selo de bom pagador por esta agência. Com este anúncio, o Brasil fica mais próximo de perder o grau de investimento por uma segunda agência internacional de classificação de risco.

Em setembro, o Brasil perdeu o grau de investimento na classificação de crédito da Standard and Poor’s (S&P). A nota do país foi rebaixada de “BBB-” para “BB+”, com perspectiva negativa.

Também nesta quarta, a Moody´s anunciou o terceiro corte no ano da nota da Petrobras. O rating da petroleira foi rebaixado de “Ba2” para “Ba3” – 3 degraus abaixo do grau de investimento. A companhia já tinha perdido o selo de bom pagador pela agência em fevereiro.

 

Fonte - G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *