Agronegócio Artigos Balança Comercial Brasil China Commodities Desenvolvimento Destaque Economia Infraestrutura Mundo Opinião

Opinião – Integração chinesa no Brasil de vanguarda

”Propor aos países componentes do Brics o que temos de melhor , é a certeza que avançaremos muito economicamente. Aproveitar a hora faz bem para todos”

No dia 29 de abril de 2004 na Fazenda Sanga Puita, sede da Escola Superior do Agronegócio, ocorreu a primeira visita de uma comitiva da República Popular da China no Brasil numa propriedade voltada ao desenvolvimento do campo. Um alto Ministro do governo chinês ouviu atentamente do advogado Wilfrido Augusto Marques, qual era o real objetivo da propriedade e também de uma possivel abertura comercial com a China. Marques, proprietário da Sanga Puita, um sul-mato-grossense destemido, arrojado e empreendedor , começou ali o que hoje é uma realidade.

A parceria comercial entre o Brasil e a China é uma das fortes bandeiras do atual governo e chancelada pela Frente Parlamentar Brasil – China e Brics presidida pelo Deputado Federal paulista Fausto Pinato.

A comitiva presidencial que começou um tour diplomático essa semana , trará para o Brasil resultados positivos. A idéia de ter essa louvável integração comercial dará ao Brasil uma esplêndida captação de positivismo.

O agro brasileiro caminha com tamanha força dando mostra do que é capaz. Criar uma escola superior de agronegócio com foco mundial, tornou seu criador um CEO dos mais qualificados para dar ao Brasil os resultados comerciais que precisa. Passados 15 anos desde a primeira visita da comitiva do governo chinês, a Fazenda Sanga Puita entrou no circuito global de potência tecnológica.

O Presidente Jair Bolsonaro defende isso para que o setor cresça cada vez mais. Ao retorno da comitiva ao Brasil, com certeza será apresentado um croqui satisfatório. Os países visitados desejam um Brasil cada vez mais forte no campo, produzindo alimentos, gerando emprego e renda. Quando propôs mostrar para os chineses o que era a Sanga Puita , Wilfrido Marques não imaginava que anos mais tarde a realidade viesse ao seu encontro. Essa é a integração chinesa num Brasil que respira vanguarda. Somos sólidos no agronegócio. Propor aos países componentes do Brics o que temos de melhor , é a certeza que avançaremos muito economicamente. Aproveitar a hora faz bem para todos.

 

 

 

 

Por João Carlos Silva, é articulista e consultor de transporte e agronegócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *