Jornal Correio da Semana » Blog Archives

Author Archives: Kadu Rachid

Novidade Política

Blairo conclui 7 anos no governo e é homenageado

Publicado por

Muita emoção, fé e despedida. Essas são as palavras que traduzem o culto de Ação de Graças realizado nesta terça-feira, no Palácio Paiaguás, o último de Blairo Maggi, enquanto Governador do Estado, onde secretários e servidores estiveram presentes para, de perto dividir esse momento, dentre os sete anos e três meses de mandato de Maggi.

Fazendo referência ao Velho Testamento do livro bíblico o pastor Carlos Henrique falou sobre Samuel, um profeta sacerdote que administrava o povo e governava como um homem de Deus e que em dado momento disse que tudo o que havia conseguido, não havia sido sozinho, mas sim porque sempre teve Deus ao seu lado. “A nossa vida é assim. Deus nos dá habilidades e só resta a nós mesmos direcioná-la para construímos a nossa história. Assim foi com o governador Blairo Maggi, que sempre teve fé”, disse o pastor ao falar sobre a temporalidade, onde tudo na vida são ciclos que devemos fechar. “Hoje Blairo Maggi está fechando um ciclo e está recomeçando outro”, falou.

O pastor citou ainda que depois da vitória, Samuel pegou uma pedra e fez um altar, chamado de Ebenezer (pedra do socorro), onde ali, seria uma marca que o povo lembraria que Deus os ajudou. “Assim é com o Governo Blairo Maggi tem marcas, coisas que ficam”.

O frei Eliseu, da Igreja Nossa Senhora Aparecida falou do momento feliz que estava sendo celebrado naquele momento, de muitos dias de trabalho e empenho, na semana da Páscoa, caminho da ressurreição de Cristo. “Vida é chegada e partida. Foram exatamente 2.647 dias de trabalho, governador, desde o dia 1/01/2003 até amanhã, 31/03/2010, de trabalho e luta. Foi esse o tempo que Deus permitiu para fazer acontecer nesse Estado um trabalho de luta e coragem que queremos louvar”.

O frei desejou sucesso e paz ao vice-governador Silval Barbosa, que assume o comando de Mato Grosso e falou ainda que em tudo na vida deixamos um legado daquilo que plantamos e outros poderão colher. “O que foi plantado hoje se perpetua. É o tempo da história com a graça e acima de tudo com as bênçãos de Deus. A família do Governo Blairo Maggi deve ser lembrada porque não deixou de desempenhar seu trabalho”.

O governador Blairo Maggi recebeu ainda uma homenagem da equipe de governo, na oportunidade representada pela servidora da Casa Civil Maria José da Silva Camargo, que há 38 anos trabalha no Estado.

Lembrando do primeiro culto realizado em 2/03/2003, no seu primeiro dia de mandato, o governador falou que essa foi uma forma de reunir os servidores e pedir a Deus força e bênçãos nessa caminhada que se iniciava. “Durante esses anos procurei ser um governador assíduo, presente e que soubesse da envergadura do cargo. Nesse período procurei fazer com que o Estado fosse harmônico. Jamais usei do poder do Executivo para tirar a paz de Mato Grosso. Se hoje podemos comemorar um Estado tranqüilo é que tudo o que se constrói só tem um objetivo: fazer com que a vida do cidadão seja melhor”, desabafou.

De acordo com o governador, sua vontade é ver o Estado crescer cada vez mais e assumir uma posição no cenário nacional. “Se olharmos para trás veremos que Mato Grosso avançou bastante. Tudo o que conseguimos, todos os sorrisos, são de todos nós e o importante é que o governador que assuma, administre Mato Grosso com responsabilidade”, disse.

No fim Blairo Maggi agradeceu os servidores, que segundo ele, sem o comprometimento de cada um não existiriam as ações executadas, e, principalmente por entenderem o seu papel enquanto Governador do Estado. “Fechamos um ciclo e temos que estar preparados para o começo, meio e fim. Acredito na renovação de novas idéias, novos ideais e metas a serem cumpridas. Agradeço o carinho e atenção de cada um. Tenho a consciência que o dever foi cumprido”, finalizou Maggi, com os olhos lacrimejados, depois de assistir a um vídeo que contou sua trajetória através das palavras de sua esposa, a primeira-dama Terezinha Maggi.

(Fonte: Só Notícias)

Política

Orlando Perri denuncia servidora ligada a suposto esquema que continua no TJ

Publicado por

Em meio aos escândalos do Judiciário mato-grossense, o ex-corregedor do Tribunal de Justiça, Orlando Perri, denunciou que a servidora Cácia Pereira de Senna, supostamente envolvida no esquema de pagamentos ilegais de créditos a magistrados e venda de sentenças, continua lotada como funcionária do Judiciário. A informação é do jornal Folha do Estado.

Senna trabalhava no setor de pagamentos dos magistrados e, segundo a auditoria contratada por Perri e pelo ex-presidente Paulo Lessa, era a responsável pelo repasse dos créditos ilegais à Maçonaria. Perri contou que ea servidora foi afastada formalmente do TJ, mas recorreu da decisão e o processo sumiu. “Não tenho ideia de onde está esse processo, nunca mais vi”, disse o desembargador.

O envolvimento da servidora foi confirmado por meio de uma investigação feita pela empresa de consultoria Velloso & Bertollini, que comprovou o desvio dos recursos do TJ para uma loja maçônica, e que culminou na decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em aposentar, compulsoriamente, dez magistrados (três desembargadores e sete juízes), no final de fevereiro passado.

Perri disse que, quando assumiu a Corregedoria, ficou encarregado de fazer uma investigação sobre o pagamento de créditos a magistrados, a pedido de Lessa. O curso dessa investigação recebeu o depoimento da juíza Graciema Caravellas, que confirmou ter recebido o pagamento ilegal, em 2005, mas argumentou que fez o estorno dos valores apedido de outro juiz, Marcelo de Barros.

Segundo Caravellas, o juiz a procurou dizendo que o dinheiro tinha sido depositado por engano em sua conta e, no dia seguinte, a magistrada foi procurada pela servidora Cácia Senna para fazer o estorno. Caravellas contou a Perri que não sabia que os valores foram depositados numa conta do banco Sicoob, ligado à Maçonaria. A juíza chegou a procurar a servidora porque achou injusto pagar impostos por conta de erros do setor, mas nunca teve os valores ressarcidos.

Perri, então, pediu a contratação da empresa de auditoria, que comprovou a participação da servidora no esquema. “Nós a afastamos, mas ela recorreu e continua lá”, disse o ex-corregedor.

O CNJ condenou os magistrados pelo suposto desvio de R$ 1,4 milhão dos cofres do Judiciário. Os magistrados punidos foram: desembargadores José Ferreira Leite, José Tadeu Cury e Mariano Alonso Travassos, e os juízes Marcelo Souza Barros, Antonio Horácio da Silva Neto, Irênio Lima Fernandes, Marco Aurélio dos Reis Ferreira, Juanita Clait Duarte, Graciema Ribeiro Caravellas e Maria Cristina Oliveira Simões.

(FOnte: Mídia News)

Novidade Política

Erai disputará vaga ao senado

Publicado por

Erai Maggi tem reunião agendada com o ministro Carlos Luppi

O PDT, como a Gazeta publicou com exclusividade, é um dos três maiores partidos (PPS, DEM e PDT) que devem protagonizar verdadeira disputa interna para definir como será sua participação no processo eleitoral deste ano. Depois de dois dias de boas noticias com a filiação do ex-procurador da República, Pedro Taques na sigla, marcada para hoje pela manhã, com o intuito de disputar uma das duas vagas para o Senado, eis que uma nova reviravolta promete mexer com toda a situação partidária e com os destinos pedetistas.

Ontem, 28, o maior empresário do agronegócio do Brasil, Erai Maggi, primo de Blairo Maggi, anunciou que vai disputar pelo partido, o PDT uma vaga para senador e que inclusive já teria participado o presidente nacional do partido, o ministro Carlos Luppi de sua decisão. Erai e Luppi se reúnem na terça-feira, 30, em Brasília para discutir a questão. O PDT que apóia a candidatura de Dilma Roussef para presidência da República em Mato Grosso por questões políticas regionais tem levado o partido a apoiar o PSB do pré-candidato Mauro Mendes.

O problema é que para ter Taques como candidato ao Senado, Luppi teria hipotecado apoio à pré-candidatura de Mauro Mendes (PSB), postulação essa que destoa do momento nacional, pois, mesmo sendo da base governista do presidente Lula, o PSB tem candidato a presidência da República, na pessoa do deputado Ciro Gomes (PSB/SP), o que pode tanto ajudar quanto prejudicar a candidatura da petista Dilma Roussef.

(Fonte: A Gazeta)