Category Archives: Infraestrutura

Infraestrutura MT

Silval Barbosa destaca investimentos em Várzea Grande durante entrega de casas

O governador Silval Barbosa destacou os investimentos que o Governo do Estado está fazendo no município de Várzea Grande. Ele esteve presente na entrega de 586 casas no Residencial Celestino Henriques Pereira, no município. “Várzea Grande é a segunda maior cidade de nosso Estado e nós temos que tratá-la com todo o carinho”, assinalou.

Além da entrega das residências, o governador citou a inauguração do Hospital Metropolitano “Louisite Ferreira da Silva”, a duplicação da Estrada da Guarita e a construção de um campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) como símbolos do investimento que é realizado no município.

Metade das famílias que irão residir no Celestino Henriques Pereira foi sorteada por meio do Programa Minha Casa Minha Vida e a outra metade morava em área de risco social. “Nós vamos trabalhar firmemente para retirar todas as pessoas que moram em área de risco em Mato Grosso”, disse Silval.

O senador Jayme Campos disse que a construção das casas não é um investimento feito apenas no município, mas um investimento no cidadão mato-grossense. “Nós temos que promover a cidadania por meio de políticas públicas como essa”. O deputado estadual Wallace Guimarães afirmou que estas casas estão realizando o sonho de muitas pessoas.

O secretário de Estado das Cidades, Nico Baracat, falou da qualidade das casas que são entregues. “Esse conjunto habitacional merece destaque. Tem todo o seu perímetro asfaltado e todas as casas vão receber coleta e tratamento de esgoto”. O residencial conta também com uma quadra de esportes, com traves, cesta de basquete e armação para rede de vôlei.

Silval também sorteou uma moradora para ganhar uma casa mobiliada. A vencedora foi a dona de casa Maria Rita da Silva. Ela ganhou a casa com refrigerador, conjunto de mesa e sofá, guarda-roupas e outros utensílios domésticos. Maria morava em uma área de risco no bairro Mapim e já havia perdido tudo em uma enchente há dez anos. “Essa casa significa muita coisa, vai mudar minha vida. Estou muito feliz e agradeço a oportunidade”, agradeceu.

Também estiveram presentes na cerimônia, os deputados federais Júlio Campos e Valternir Pereira, o secretário-extraordinário de Estado de Acompanhamento de Logística de Transportes, Francisco Vuolo, secretário de Estado de Comunicação Social, Osmar de Carvalho, os vereadores Fábio Saad, Isabela Guimarães e Aparecido Reginaldo, o vereador Wiltinho, que representou o prefeito de Várzea Grande Tião da Zaeli, o superintendente da Caixa em Mato Grosso, Carlos Roberto Pereira, o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Eliene Lima, o presidente do MT Fomento, Mario Milton Mendes, o presidente do Cepromat, Wilson Dentinho, o secretário-adjunto da Casa Civil Gilson Francisco da Silva, e também Maria Isabel Marques Pereira Lopes, filha de Celestino Henriques Pereira, que dá nome ao conjunto.

Fonte:Secom/MT

Infraestrutura Novidade

Concessionárias terão que investir R$ 4,2 bi em aeroportos até a Copa

As empresas que vencerem os leilões de concessão dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília serão obrigadas a fazer investimentos iniciais, que somam cerca de R$ 4,2 bilhões, para atender aos passageiros que vão acompanhar no país a Copa de 2014.

Esse valor inicial corresponde a 23,6% dos cerca de R$ 17,8 bilhões de investimentos em infraestrutura nova previstos para os três aeroportos durante todo o período de concessão (20 anos em Guarulhos, 25 em Brasília e 30 em Viracopos). Os valores não incluem gastos com manutenção e a operação dos aeroportos.

As obras iniciais terão que ficar prontas até o final de 2013, de acordo com a Secretaria de Aviação Civil, que nesta quinta-feira (13) entregou ao Tribunal de Contas da União (TCU) os estudos técnicos, econômicos e financeiros para a concessão dos três aeroportos. Só depois da análise do TCU é que o edital de concessão poderá ser publicado.

Entre os investimentos iniciais a que as concessionárias estarão obrigadas estão a construção do terceiro terminal de passageiros e um pátio com capacidade para 32 aeronaves no aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.

No aeroporto de Viracopos (Campinas), a vencedora do leilão terá que ampliar o terminal, que vai ganhar capacidade para mais 1.550 passageiros internacionais em desembarque e outros 1.500 em embarque nos horários de pico, além de um pátio para 35 aviões.

Já no aeroporto de Brasília, a empresa será responsável pela obra de ampliação do terminal para que absorva mil novos passageiros internacionais em desembarque, além de outros 1.200 embarcando em hora de pico. Também terá que construir novo pátio com espaço para 24 aeronaves.

Multa

De acordo com o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação (Anac), Marcelo Guaranys, o contrato prevê multa de cerca de R$ 150 milhões caso as concessionárias não cumpram, dentro do prazo, os investimentos iniciais obrigatórios nos três aeroportos.

Para forçar as empresas a cumprir os investimentos em ampliação e melhoria durante o prazo de concessão, os contratos vão prever, além de multas, a possibilidade de o governo reter receita das concessionárias e também, em último caso, a caducidade do negócio.

Fonte:Vnews

Infraestrutura

Brasil precisa construir 23 milhões de moradias em 20 anos, diz secretária

O Programa Minha Casa, Minha Vida, desenvolvido pelo Ministério das Cidades, vai entregar até o fim deste ano em todo o país mais 120 mil moradias. Até dezembro do ano passado, na primeira etapa do programa, foram totalizadas as contratações para a construção de 1 milhão de moradias. Nos próximos quatro anos, o número de novas unidades destinadas às populações de baixa renda chegará a 2 milhões. De acordo com a secretária nacional de Habitação, Inês Magalhães, o Brasil precisará construir nos próximos 20 anos 23 milhões de habitações para suprir a demanda.

A secretária nega que haverá cortes no orçamento do programa. A previsão total de gastos deverá chegar a R$ 105 bilhões. Inês Magalhães falou sobre o assunto em entrevista ao programa Brasileiras, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.

Segundo ela, as mulheres que são chefes de família vão poder ser responsáveis, na Caixa Econômica Federal, pelo financiamento da moradia, sem necessidade de comprovar a situação civil. Elas receberão a titulação do imóvel ao término da construção.

“Muitas vezes acontece de o ex-companheiro estar em outro lugar, de ela já ter firmado outra união e não estar com sua situação legalizada”, lembrou Inês. De acordo com o Ministério das Cidades, 94% dos contratos feitos até agora para a faixa de renda até R$ 1.350 por mês foram assinados por mulheres.

De acordo com Inês Magalhães, o governo tem se preocupado em reforçar a rede de proteção social para as famílias que são alvo do Minha Casa, Minha Vida, e utiliza o Cadastro Único dos Programas Sociais para cruzar informações, procurando coibir distorções.

A secretária também destacou que as obras do programa vêm favorecendo a geração de empregos para a mulher na construção civil. “Elas estão cada vez mais presentes na mão de obra de acabamento e contam com cursos estimulados pela Câmara Brasileira da Construção Civil (Cbic) e outras entidades que oferecem qualificação profissional.”

Fonte: Agência Brasil